12, novembro, 2012

A melhor cerveja do mundo

 

Dias atrás organizei uma degustação de cervejas com um amigo. As escolhidas eram do estilo Belgian Dark Strong Ale. Esse estilo belga se caracteriza pela cor escura, o teor alcoólico beirando os 10 a 12%, as notas frutadas intensas advindas da fermentação lembrando frutas escuras como passas e ameixas, notas condimentadas também da fermentação, um corpo denso e uma finalização mais adocicada e seca.
 
O objetivo foi comparar algumas das melhores representantes do estilo. Entre as escolhidas estava a que é considerada a melhor cerveja do mundo nos dois principais rankings cervejeiros do mundo, o Rate Beer e o Beer Advocate. Essa cerveja é a Westvleteren 12. A degustação contou ainda com La Trappe Quadrupel, Rochefort 10, St. Bernardus 12 e Abbaye des Rocs Brune, todas também muito bem avaliadas nos mesmos rankings. Ao final da degustação nos questionamos quais foram as nossas preferidas e nem eu nem meu amigo escolhemos a Westvleteren 12. Ela realmente é uma cerveja deliciosa, muito intensa e complexa, mas perto de outras do mesmo estilo ela não conseguiu se sobressair ao ponto de ser considerada superior. 
 
A Westvleteren 12 é uma cerveja trapista. Esse termo não define um estilo específico, mas uma cerveja feita sob o comando de monges trapistas, uma ordem católica que segue as regras beneditinas. Existem hoje seis mosteiros trapistas fabricando cerveja na Bélgica, um na Holanda e um também na Áustria. Todas as cervejas trapistas costumam ter ótima qualidade e a aura da origem delas somente valoriza ainda mais a história e nossa impressão positiva. A Westvleteren tem uma particularidade.
 
Enquanto as outras cervejas trapistas são facilmente encontradas, ela somente pode ser comprada se você ligar para o mosteiro na Bélgica, informar a placa do seu carro e marcar um dia para pegar a cerveja que estiver disponível no dia, podendo ser a Westleteren 12 ou ainda a 8 ou a 6, as outras duas receitas feitas pelos monges. Se você conseguir completar a ligação e marcar a coleta, poderá comprar duas caixas com 24 garrafas de 330ml cada. Dizem ser extremamente difícil de conseguir isso e quem consegue comprar acaba por revender no mercado negro com preços bem mais altos. Enquanto na porta do mosteiro ela custa entre dois e três euros, no mercado paralelo ela pode ser encontrada por até 15 euros em lojas na Europa ou até mais de 150 reais aqui no Brasil. Acredito que a exclusividade e a dificuldade de conseguir uma garrafa dessa cerveja é que estimule as pessoas a considerá-la tão boa assim quando conseguem finalmente prová-la. 
 
Quando converso com as pessoas e digo que estudo e aprecio cervejas, quase sempre elas me perguntam qual é a melhor cerveja do mundo e de qual cerveja eu gosto mais. Minhas respostas nunca são objetivas, pois realmente acho que não exista resposta para essas perguntas. Não existe a melhor cerveja do mundo e a minha cerveja preferida é aquela que tem qualidade e consegue suprir a minha necessidade no momento.
 
Muitas vezes o mercado tenta ditar nossos gostos, mas a sua opinião e o seu gosto pessoal é que são os mais importantes. Prove sempre as cervejas com um olhar crítico e decida você mesmo o que te agrada ou não. As pessoas e os gostos pessoais são diferentes, mas sempre podemos reconhecer quando estamos bebendo uma boa cerveja ou quando ela tem algum problema. Somente a experiência e o tempo podem te dar esse discernimento. Prove sempre uma cerveja diferente e desenvolva seu senso crítico. 
 
Veja imagens das cervejas citadas acima:
 
 
 
Rodrigo Campos Oliveira é editor do blog Para Que VoCerveja, cervejólogo e consultor para bares, restaurantes, lojas e eventos. Viajou o Brasil e o mundo visitando cervejarias e bares especializados. Adora cozinhar pratos que combinem com suas cervejas preferidas, da entrada à sobremesa. Ministra palestras e harmonizações com cerveja para dividir parte do conhecimento adquirido nos últimos anos. Fale com o colunista pelo twitter, facebook ou email: [email protected]
 
 

Colunistas

Ver tudo
16 de maio de 2019

Dragão Fashion Brasil ocorre em Fortaleza

Autor: Raquel Pessoa

css.php