15, fevereiro, 2013

Cerveja escura é coisa de mulher!

 

Quem nunca ouviu que cerveja escura é bebida de mulher porque é doce? Só no Brasil mesmo para se criar um mito assim. Durante muito tempo o brasileiro achou (a maioria continua achando) que cerveja escura é malzbier. Ela é exageradamente doce, mas mesmo assim tem quem goste. 
 
Malzbier na Alemanha é um tipo de cerveja sem álcool (até 0.5%). Ela é fabricada como uma cerveja escura normal que teria cerca de 4 a 5% de álcool mas não fermenta por completo, produzindo pouco álcool e preservando mais a doçura do malte. Era uma bebida utilizada para estimular a produção de leite em mulheres amamentando, mas não posso afirmar que o efeito realmente existe.
 
No Brasil a malzbier é a mesma cerveja comum do dia a dia, com 4 a 5% de álcool, adicionada de corante caramelo e açúcar. Muitas vezes utilizam algum lote problemático de uma cerveja comum. O corante e o açúcar ajudam a mascarar os eventuais defeitos.
 
A maioria dos estilos de cerveja escura (Schwarzbier, Dunkel, Porter, Stout, Brown Ale) tem a cor devido a utilização de maltes que passam por uma tosta mais intensa. Isso dá um sabor característico de torrefação, café, chocolate ou mesmo queimado a depender do grau de tosta e da proporção em que esses grãos são usados. Café e chocolate também têm seus sabores característicos porque são torrados. Antes do advento de modernas técnicas de secagem de malte durante o século XIX todas as cervejas tinham a cor escura, pois era impossível fabricar maltes claros. 
 
Se você provar uma cerveja escura e não sentir sabor de torrefação, café ou chocolate, fique com uma pulga atrás da orelha, pois ela pode ter somente corante caramelo. A exceção são as cervejas belgas escuras como Dubbel, Strong Dark Strong Ale e Quadupel, onde é comum utilizar o açúcar-cândi escuro para também dar cor, mas sem deixar dulçor residual.
 
 
Rodrigo Campos Oliveira é editor do blog Para Que VoCerveja, cervejólogo e consultor para bares, restaurantes, lojas e eventos. Viajou o Brasil e o mundo visitando cervejarias e bares especializados. Adora cozinhar pratos que combinem com suas cervejas preferidas, da entrada à sobremesa. Ministra palestras e harmonizações com cerveja para dividir parte do conhecimento adquirido nos últimos anos. Fale com o colunista pelo twitter, facebook ou email: [email protected]
 
 
 

Colunistas

Ver tudo
22 de fevereiro de 2020

Como cuidar da saúde no carnaval, evitar a ressaca e mais

Autor: Raquel Pessoa

28 de novembro de 2019

As “cervezas” dos “hermanos”: cenário e cervejas na Argentina

Autor: Samuel Magalhães (@SamCervas)

css.php