1, fevereiro, 2013

Cerveja gelada: temperatura e sabor

 

A temperatura de consumo da cerveja pode alterar muito a percepção de aroma e sabor. Os aromas são percebidos por causa de substâncias voláteis que evaporam junto com o gás. Quanto mais gelada, menos evaporação acontece e menos aroma é percebido. Na boca, temperaturas próximas de zero grau podem amortecer as papilas gustativas e prejudicar a percepção de sabor.
 
O brasileiro se acostumou a beber cerveja muito gelada. Na realidade não existe nenhum problema se você quiser beber a sua cerveja muito gelada, principalmente se ela for uma American Lager, o estilo da maioria das cervejas consumidas. Elas têm sabor muito leve e quase nenhum aroma. São tão leves que podem deixar que aromas e sabores resultantes de algum defeito de fabricação apareçam com mais facilidade. Para os grandes fabricantes, propalar a idéia de beber cerveja muito gelada é uma forma até de esconder esses defeitos. 
 
Ao comprar uma cerveja com mais sabor e aroma você procura prazer gustativo. Não faz sentido bebê-la muito gelada. Existem muitos estilos de cerveja e para cada um existe uma faixa ideal de temperatura. Você não precisa decorar a temperatura correta para cada estilo. As mais leves, de menor teor alcoólico e menos complexas, como Pilsen, Weiss, Witbier e Kolsch, devem ser refrescantes e podem ser bebidas mais geladas, entre 4 a 9 graus Celcius. Já os estilos mais complexos, alcoólicos e encorpados, como Barley Wine, Old Ale, Strong Ales e Imperial Stouts devem ser apreciados entre 12 a 15 graus. A maioria dos outros estilos fica no meio termo entre as duas faixas. Existem cervejas para serem bebidas na temperatura ambiente (Samuel Adams Utopias) e outras que o fabricante até recomenda o aquecimento da garrafa em banho-maria antes de servir (Liefmans Glühkriek, Unibroue Quelque Chose), mas esses são exemplos mais raros.
 
Aquela sua cerveja comum de cada dia pode ser bebida perto dos zero grau mesmo. Nesse caso, o que importa é o seu gosto pessoal e as boas companhias!
 
 
Rodrigo Campos Oliveira é editor do blog Para Que VoCerveja, cervejólogo e consultor para bares, restaurantes, lojas e eventos. Viajou o Brasil e o mundo visitando cervejarias e bares especializados. Adora cozinhar pratos que combinem com suas cervejas preferidas, da entrada à sobremesa. Ministra palestras e harmonizações com cerveja para dividir parte do conhecimento adquirido nos últimos anos. Fale com o colunista pelo twitter, facebook ou email: [email protected]
 
 
 

Colunistas

Ver tudo
22 de fevereiro de 2020

Como cuidar da saúde no carnaval, evitar a ressaca e mais

Autor: Raquel Pessoa

28 de novembro de 2019

As “cervezas” dos “hermanos”: cenário e cervejas na Argentina

Autor: Samuel Magalhães (@SamCervas)

css.php