9, janeiro, 2013

Cervejas entre Deus e o Diabo

 

Toda bebida tem sua história e características, mas alguns desses quesitos são mais que interessantes. O nome, a produção, o modo de degustação, a história por trás da fabricação ou origem, os detalhes podem fazer a diferença na hora de escolher a “loira”, às vezes por serem bem curiosos. No Empório São Patrício achamos cervejas do bem e do pecado, veja qual a sua preferida.
 
Cerveja DEUS – Visualmente parece um champagne, mas não é. Ao abrir a garrafa e sentir o misto de aromas complexo como maçãs frescas e hortelã e a coloração dourada são características marcante que Deus é uma cerveja. De origem belga, é considerada uma das melhores cervejas do mundo com um produção reduzida de 15 mil garrafas por ano.
 
A semelhança com um champagne não é apenas na garrafa, a fabricação é similar, pois enquanto o autêntico champagne vem de Reims, na França, a cerveja DEUS apesar de ser produzida na Bélgica, é fermentada na cidade francesa. A cerveja passa pelo mesmo processo de produção do vinho local, quando repousa em cavas para a segunda fermentação, e ainda pela remuage, processo do método champenoise, onde a garrafa é virada diariamente para que os sedimentos das leveduras se depositem no gargalo. No final, as impurezas do líquido são retiradas e uma rolha é colocada.
 
A DEUS tem um gosto superleve e acaba escondendo a graduação alcoólica elevada de 11,5% de teor alcoólico. Harmoniza bem com pratos leves como um peixe ou uma massa. Temperatura ideal para consumo: de 4ºC
 
Cerveja Diabólica – É a bebida oficial dos psychobillys de Curitiba. Era uma cerveja artesanal (de produção caseira) quando foi lançada durante a décima edição do Psycho Carnival em 2009 (um dos seus mentores é o Vlad Urban, das clássicas bandas Os Catalépticos e Sick Sick Sinners), mas a excelente repercussão fez com que a Diabólica passasse a ser produzida em uma cervejaria e chegasse aos bares mais descolados e espertos da capital curitibana.
 
O estilo de cerveja escolhido para fabricação foi a India Pale Ale, que tem sua origem no século XVIII, criada para “sobreviver” às longas viagens da Inglaterra até a Índia, onde os militares gostavam de bebê-la após as batalhas que travavam naquele calorento país. Seu teor alcoólico é maior do que as tradicionais Pale Ales.
 
A receita da endiabrada bebida curitibana leva sete tipos de malte, incluindo um defumado responsável por deixar um sabor amadeirado. Além disso, ela passa por um processo chamado de “Dry Hopping”, que é a adição de lúpulo no final do processo de fermentação. Como toque final, o teor alcoólico resultante é de 6,66% abv, que faz referência ao número da besta. Temperatura ideal para consumo: de 6ºC
 
No Empório São Patrício Fortaleza, você poderá consumir gelada no balcão ou levar para casa.
 
Serviço
Empório São Patrício
Shopping Iguatemi Fortaleza  – 1º piso 
Horário de funcionamos:  todos os dias, das 10h às 22 horas. 
Contato: (85) 3241.4879

 

Colunistas

Ver tudo
22 de fevereiro de 2020

Como cuidar da saúde no carnaval, evitar a ressaca e mais

Autor: Raquel Pessoa

28 de novembro de 2019

As “cervezas” dos “hermanos”: cenário e cervejas na Argentina

Autor: Samuel Magalhães (@SamCervas)

css.php