20, dezembro, 2012

Combate a ressaca

 

Muitos juram que nunca mais vão beber, mas o final de semana chega, os amigos insistem, alguns exageram e no outro dia pela manhã, a ressaca aparece com muita sede, dor de cabeça, mal-estar e outras variações, dependendo do organismo de cada um. Pensando no “sofrimento” dessas pessoas, Pedro Asbeg escreveu o livro Beber, Comer, Sobreviver – Cozinhando de Ressaca com dicas para quem quer curar a ressaca. O livro garante que a gastronomia pode ajudar, e muito, neste combate.
 
Depois de uma bebedeira em Barcelona, em busca da cura da própria ressaca, Pedro teve a ideia de unir em um livro receitas que ele mesmo pratica na sua cozinha, para ajudar neste momento que o álcool ainda domina o corpo.
 
O livro conta com um roteiro de diversos lugares no país que oferecem pratos ideais para ressaca, mas a grande sacada são as receitas tanto para aqueles que tem a coragem de encarar o fogão, aos que não são tão hábeis, e preferem as escolhas mais simples como um suco de tomate ou bife à cavalo. 
 
O texto todo tem muito humor começando pelos títulos dos capítulos como “O sol há de brilhar mais uma vez” e “Sacode Poeira”. Há ainda depoimentos de personalidades como os atores Malvino Salvador, José de Abreu e o cineasta Walter Carvalho, que contam histórias pessoais e compartilham dicas. No final de cada matéria, um “dicionário” de alimentos para ajudar a acabar com a ressaca contou com a consultoria da nutricionista Andressa Jasmin Edde. 
 
“No capítulo "Os brutos também comem" pensei nos pratos mais pesados, que muitas vezes são os favoritos de quem acorda de ressaca, precisa repor a energia. Tortilha, macarrão com presunto de parma. No “Quero minha mãe”, foram receitas que a gente chama de “confort food”, que eu costumo usar “receitas que te abraçam” como batata assada no forno, caldinho de feijão ou espaguete ao molho de tomate. No “Sacode a poeira”, busquei fazer receitas muito simples. Achei que eu precisava reunir os ingredientes curadores de ressaca, mas que fossem pratos muito rápidos. O bife a cavalo, por exemplo. No “Sol há de brilhar mais uma vez” eu quis mostrar que nem toda comida de ressaca precisa ser casca grossa. Tentei botar sucos, saladas, pratos que são um pouco mais tranquilos. Suco de abacaxi com mel e clorofila, gazpacho, sopa fria de pepino” explica Pedro.
 
Serviço
Beber, Comer, Sobreviver – Cozinhando de Ressaca
Livraria Saraiva: R$ 35,00

Colunistas

Ver tudo
22 de fevereiro de 2020

Como cuidar da saúde no carnaval, evitar a ressaca e mais

Autor: Raquel Pessoa

28 de novembro de 2019

As “cervezas” dos “hermanos”: cenário e cervejas na Argentina

Autor: Samuel Magalhães (@SamCervas)

css.php