7, agosto, 2014

Mesa ao Vivo Ceará: sala de degustação

Degustações de vinhos, espumantes, cachaças e drinks foram destaques no Mesa ao Vivo Ceará

Degustação de espumante
Degustação de espumante

A sala de degustação do Mesa ao Vivo Ceará foi um dos espaços mais concorridos nos dois dias de evento no Senac. Entre as degustações estavam a de cachaças, cafés, vinhos, drinks e espumantes. Já entre os nomes Marco Ferrari, Francisco Chaves e Germana Cruxên foram os destaques nestes dias.

Com a degustação de espumantes brasileiros, a sommelier Germana Cruxên levou ao Mesa ao Vivo rótulos de seis vinícolas. Ela destacou o aumento do consumo da bebida, principalmente, no Nordeste e disse que o espumante está saindo das festas e entrando no cotidiano das pessoas. Segundo Germana, uma série de fatores contribuem para este aumento, como o poder aquisitivo das classes C e D e a criação de cultura do consumo de espumantes.

O espumante Nero foi um dos rótulos apresentados. O chardonnay de coloração cristalina, com reflexos esverdiados, tem notas de abacaxi, de frutas tropicais e vai muito bem com saladas, pescados, petiscos e frutos do mar. Já o Dal Pizzol Brut, com a composição das uvas chardonnay, pinot noir e sylvaner apresentou cor amarelo com reflexos dourados, espuma abundante e toques que lembram frutas como o pêssego maduro e amêndoas. Harmoniza com massas com molhos brancos, leves, grelhados, defumados e frutos do mar.

O Rio Sol Brut Rosé é especial para entradas. Feito no Vale do São Francisco, o rótulo tem aromas de morango e framboesa com toques vegetais de frutas tropicais e cítricas. Vai bem com saladas de frutas vermelhas. O Miolo Brut Rosé foi outro degustado. Com aromas de frutas vermelhas, ele apresenta corpo leve, acidez delicada e refrescante. Harmoniza com comidas leves, saladas de folhas, frutos do mar, peixes, massas, pizzas vegetarianas.

O Casa Valduga Brut Blush Rosé é uma bebida rosada clara e cristalina. Tem aroma frutado com frutas secas, brioche e um leve amanteigado com cremosidade na boca. O Bossa Nova Nº 2 foi o último espumante do dia. Apresenta aromas de frutas cítricas confitadas, florais e mel. É um demi-sec levemente adocicado e fresco. Combina com canapés, torradas leves, frutas e sorvetes.

Vinhos brancos
O sommelier Marco Ferrari também apresentou na sala de degustação rótulos de vinhos brancos. Os rótulos brasileiros foram da Serra Gaúcha, Campanha, Serra da Encruzilhada, todas no Rio Grande do Sul, até a região do Vale do São Francisco, no Nordeste. Dal Pizzol, Miolo, Casa Valduga e Rio Sol estavam entre as vinícolas apresentadas por Marco.

Colunistas

Ver tudo
22 de fevereiro de 2020

Como cuidar da saúde no carnaval, evitar a ressaca e mais

Autor: Raquel Pessoa

28 de novembro de 2019

As “cervezas” dos “hermanos”: cenário e cervejas na Argentina

Autor: Samuel Magalhães (@SamCervas)

css.php