13, setembro, 2012

O vinho nosso de cada dia

 

Com grande alegria e satisfação compartilho este prazeroso desafio de estar (semanalmente) no Portal Sabores compartilhando um pouco deste alimento para o corpo e alma: o vinho.
 
Venho trabalhando com importação e comercialização de vinhos há exatos dez anos e claramente percebo mudanças no consumidor. Antes desconfiado e arisco a novas descobertas, hoje esse mesmo consumidor encontra-se bem mais à vontade em uma seção de vinhos de Bordeaux, por exemplo. Maturidade. Essa palavra nos transmite o sentimento hoje presente em nossa cidade, na qual o vinho vem ganhando espaço e onde em não raras mesas de bares e restaurantes encontramos essa bebida sendo apreciada pelos mais diferentes motivos.
 
Esse trabalho de amadurecimento do mercado vem sendo realizado por todos que trabalham no “trade”, do importador ao Sommelier, dos representantes aos confrades, dos colunistas aos atacadistas, e assim o ciclo se completa. E exatamente a esses profissionais que dedico este primeiro espaço, em reconhecimento ao esforço para que a cultura do vinho seja difundida em seus aspectos mais abrangentes e não excludentes.
 
Saúdo a todos, reverenciando o saudoso crítico Jorge Cals Coelho, profissional ético, referencial em nosso Ceará de competência e imparcialidade no mundo dos vinhos, colunista de grande credibilidade entre os apreciadores e formador de opinião consciente de seu papel e sua exposição em um grande canal de comunicação. Não poderia deixar de mencionar ainda, de forma elogiosa, a Associação Brasileira de Sommeliers pela maneira como vem trabalhando ativamente pela democratização deste saber, da qual tenho orgulho de fazer parte.
 
O lançamento deste trabalho remete-me ao início de cada aula nos cursos ministrados, momentos em que alunos ávidos por conhecimento fazem anotações a cada slide apresentado como se fosse o último da noite. E em todos os cursos as primeiras atenções fixadamente se voltam quando questionamos “quais são os profissionais do vinho?” ou a famosa pergunta “qual a diferença entre enólogo e enófilo?”. Esses questionamentos são tão importantes quanto à experimentação dos sentidos nas primeiras degustações realizadas e fazem-nos crescer. É exatamente nessa troca de experiências com os leitores que espero compartilhar alegrias deste enófilo.
 
Mas qual a diferença entre enólogo, enófilo e Sommelier?  Bom, esta resposta fica para o próximo encontro! 
 
 
Dica da semana:
Em todo primeiro encontro o que se busca é uma boa primeira impressão. Este vinho de hoje nos dá não somente uma primeira, mas demais impressões positivas quando avaliado mais atentamente. O vinho da semana não é nada menos do que o Don Melchor 2007, da Vina Concha y Toro.
 
Este vinho de Puente Alto que possui em sua composição 98% Cabernet Sauvignon e 2% Cabernet Franc nos impressiona inicialmente com sua coloração vermelho rubi intensa, possuindo grande limpidez.  Os 15 longos meses em que o vinho passa em barricas de carvalho francesas são perceptíveis quando partimos para uma avaliação mais profunda dos seus complexos aromas. As frutas vermelhas e suaves notas de tabaco trazem a elegância que se espera de um vinho de tal calibre. Ressaltamos que se trata de um vinho com graduação alcoólica de 14,5%, mas perfeitamente balanceado e com álcool definitivamente não sobressalente e invasivo.
 
Na boca percebemos um grande equilíbrio entre acidez, taninos maduros, estrutura e persistência. Definitivamente um vinho gastronômico, uma vez que pessoalmente o harmonizaria com carnes vermelhas bovinas e ovinas, como por exemplo com um belo bife de tira ou um carré ovino. O Don Melchor 2007 possui taninos amigáveis com estrutura suficiente para acompanhar esta harmonização acima, alem de uma a explosão aromática que se mantém persistente mesmo após uma hora decantando.  
 
Esta foi a dica da semana. Experimentem e nos enviem dúvidas e sugestões de harmonização para abordarmos próximas semanas! 
 
Saudações vínicas!
 
 
Paulo Elias é sommelier e diretor de Importação do Grupo Parque Recreio. Já importou alimentos e bebidas de mais de 20 países e visitou diversas regiões vinícolas a convite de importadoras. É diretor de marketing e um dos fundadores da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS– CE). Ministrou cursos e palestras sobre vinhos e participou da Expovinis por três anos consecutivos. Além disso, é professor nos cursos de Pós-Graduação em Comércio Exterior da UNIFOR, Estácio/FIC, Faculdade CDL e FIEC.
Fale com o colunista pelo email: [email protected]

Colunistas

Ver tudo
31 de agosto de 2019

Fim de férias no delicioso Hotel Parque das Fontes de Beberibe

Autor: Patrícia Ferreira (Gourmet Fortaleza)

css.php