4, janeiro, 2016

Onde encontrar lagosta durante o defeso em Fortaleza?

A lagosta encontra-se ameaçada na orla marítima brasileira
A lagosta encontra-se ameaçada na orla marítima brasileira. Além do desrespeito ao defeso, pesca predatória também abarca captura de pequenos exemplares, como mostrada por esta foto de operação do IBAMA no Rio Grande do Norte (Divulgação/IBAMA)

Para quem não sabe, o período de defeso da lagosta já começou: do dia 1º de dezembro até o dia 31 de maio, é proibida a pesca e consequente comercialização dessa lagosta. O marisco só pode ser fornecido congelado e se capturado em período anterior ao de defeso. Para garantir o cumprimento da lei, o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) realizará a verificação de estoques nos fornecedores e restaurantes: multas para o descumprimento das normas vão de R$700 a R$100.000, mais R$20 reais por quilo do produto irregular, além de penas de até três anos de detenção.

No entanto, tem quem não abra mão de degustar uma lagosta em período algum, certo? Seja na brasa ou grelhada com molho de alcaparras, a “rainha dos mares” ainda assim é servida neste semestre de proibição em algumas casas da cidade que fizeram a correta estocagem. Se você está com saudade do marisco, sugerimos alguns restaurantes onde a lagosta poderá ser encontrada: saiba onde encontrar lagosta durante o defeso em Fortaleza.

Saborosa lagosta do Coco Bambu
Saborosa lagosta do Coco Bambu

Coco Bambu Restaurante

O destaque vai para a Lagosta Coco Bambu: são duas lagostas inteiras grelhadas, acompanhadas de risoto de limão siciliano, batatinhas ao forno e molho de manteiga especial. A lagosta é encontrada durante todo o ano na rede Coco Bambu, já que a casa faz a devida estocagem em grande quantidade para o período de defeso.

Já os camarões são encontrados com crostas de pão de alho acompanhados de risoto de limão siciliano: a mistura também faz sucesso entre os clientes. Peixe à dorê, lula à dorêpeixe Jeri e arroz de mariscos também estão no cardápio. Para beber, a sugestão é a caipirinha de morango. Na sobremesa, vale experimentar a torta de banana e a torta de maçã com canela e sorvete de creme.

Avenida Beira-Mar, 3698, Meireles
Funciona das 11h30 às 15h e das 17h à meia-noite. Quinta até 1h, sexta e sábado sem intervalo até 2h, domingo sem intervalo.
Telefone: (85) 3198.6000

Rua República da Armênia, 1150, Água Fria
Funciona das 11h30 às 15h e das 17h à meia-noite. Quinta até 1h, sexta e sábado sem intervalo até 2h, domingo sem intervalo.
Telefone: (85) 3023.7777

Lagosta e camarões com creme de coco do L'Ô Restaurante
Lagosta e camarões com creme de coco e torteline verde com brie e castanha do L’Ô Restaurante (Divulgação)

L’Ô Restaurante

Para os amantes da alta gastronomia – aquela que traz  desafios sofisticados ao palato – o L’Ô Restaurante é uma ótima opção.  A casa, forte por sua mistura de culinária mediterrânea e insumos locais, traz a lagosta em diferentes variações. Como entrada, a sugestão fica por conta da lagosta ao creme de artichaud. Já como prato principal, a dica é experimentar a lagosta mediterrânea ao parmentier de alho poró, prato leve e extremamente saboroso.

À frente da casa está o casal Cecília Seligmann e Agustín Herrero. Ele, espanhol de Barcelona, e ela, paulista, com raízes cearenses e francesas, idealizaram o L’Ô a partir de amplas pesquisas e experiências profissionais, e acreditam que o perfil da casa alia-se às confluências do expressivo corredor cultural do Centro Dragão do Mar e do Centro Cultural da Caixa Econômica.

L’Ô Restaurante
Av. Pessoa Anta, 217 – Centro Histórico – Fortaleza – Ceará
Informações e reservas : (85) 3265-2288 / [email protected]
O L’Ô funciona de segunda a sábado, a partir das 19h, para jantar. Para almoço executivo, apenas a sexta-feira, a partir das 12h.
www.lorestaurante.com.br

Camarão no Coco do Chico do Caranguejo (Divulgação)
O Chico do Caranguejo é forte por seu famoso caranguejo ao leite de coco, mas também tem boa oferta de outros frutos do mar, como camarão e lagosta (Divulgação)

Chico do Caranguejo

Talvez um dos pontos mais tradicionais de venda do caranguejo, o Chico do Caranguejo, que começou como barraca, hoje possui quatro lojas fixas para visitar. O caranguejo da casa é preparado com leite de coco e chega à mesa acompanhado de molho especial, à base de maionese, e farofa. Uma dica é não desperdiçar o delicioso caldoque acompanha o prato, bem apurado e aromático.

Mas, como o assunto é lagosta, vale ressaltar que a casa também possui receitas do marisco. Entre petiscos e pratos principais, a dica é experimentar a lagosta grelhada com arroz de camarão, um quilo do marisco servido em bandeja com muita fartura. Além da lagosta, para petiscar, um gostoso arroz de camarão, lula à dorê e queijo coalho na brasa são excelentes dicas, ainda mais se acompanhados por uma cerveja gelada.

Barraca Chico do Caranguejo
Av. Zezé Diogo, 4945, Praia do Futuro
Fone: (85) 3262.0108

Chico do Caranguejo Sul
Av. Desembargador Gonzaga, 886, Cidade dos funcionários

Sede Luciano Cavalcante
Av. Norte, 2918, Luciano Cavalcante
Fone: (85) 3229.2562

Sede Água Fria
Av. Edilson Brasil Soares, 930, Bairro Água Fria
Fone: (85) 3023.2021

Colunistas

Ver tudo
31 de agosto de 2019

Fim de férias no delicioso Hotel Parque das Fontes de Beberibe

Autor: Patrícia Ferreira (Gourmet Fortaleza)

css.php