13, julho, 2012

Os melhores: Frutos do Mar

 

Para dar início, listamos os restaurantes mais legais para se comer frutos do mar, na Capital. Tem alguma sugestão, comentário ou indicação um lugar bacana, dentro dessa categoria? Manda pra cá que a gente testa e, quem sabe, ele não entra num próximo ranking?
 
1. Rei dos Mares
O restaurante é tocado pelos irmãos Didi, Dudu, Dedé e Dudé Silveira, todos filhos de pescadores da Praia da Lagoinha, onde deram os primeiros passos na cozinha. Desde a estreia, em 2010, o sucesso do restaurante tem sido tanto que menos de um ano depois da primeira casa, no Joaquim Távora, um novo endereço foi aberto na Praia de Iracema. Não é raro, nos fins de semana, que clientes ocupem cadeiras enfileiradas na calçada à espera de mesas. Tudo para provar delícias como a concha do rei, que leva molho quatro queijos com leve toque de mostarda e pedaços de camarão (R$ 12,90). Entre os pratos principais, a dica a surpresa do Didi (R$ 83,40, no Meireles, e R$ 75,90, no Joaquim Távora), prato feito com lagosta, camarão, sirigado, polvo, lula e mexilhão, que vem acompanhado de arroz de caviar.
 
Serviço:
Rua Barão de Aracati, 2706, Joaquim Távora. Telefone:  (85) 4141-0675 Horário de funcionamento: 11h30/0h (fecha segunda; terça 11h30/15h, 18h/0h; demais dias 11h30/0h)
Rua Visconde Mauá, 200, esquina com Rua Silva Jathay, Meireles. Telefone: (85) 9921-1092. Horário de funcionamento: 11h30/0h (fecha segunda; terça 11h30/15h, 18h/0h; demais dias 11h30/0h)  
 
2. Vojnilô
As paredes de pedra e o clima medieval são inspirados no restaurante capixaba Guaramare, comandado pelo tio do chef Lúcio Figueiredo, o macedônio Vicente Bojovski. Os peixes e frutos do mar preparados ali saem do imenso aquário que compõe a decoração. A receita campeã entre as entradas é a brochete de lagosta (R$ 38), feita com cubos do crustáceo grelhados com cebola e tomate. Feitas as honras da casa, a dica é investir no peixe que leva o nome do restaurante (R$ 46) – aliás, como vários do cardápio: lagosta Vojnilô, ostras Vojnilô, lagosta Vojnilô, paella Vojnilô, e por aí vai. Voltando ao peixe, ele chega à mesa aberto, sem as espinhas e ladeado por batatas assadas. Fechando a refeição, sorvete de tapioca com goiabada cascão (R$ 15).
 
Serviço:  
Rua Frederico Borges, 409, Varjota. Telefone: (85) 3267-3081 Horário de funcionamento: 12h/15h e 19h/0h (sáb. sem intervalo; dom. almoço até 17h; seg. abre somente para o jantar)
 
3. Coco Bambu Frutos do Mar 
A qualidade dos pratos servidos na creperia e pizzaria (atualmente na Aldeota e no Parque Manibura) foi mantida quando os proprietários decidiram aportar na avenida Beira-Mar. Não demorou para os pratos bem servidos e a matéria-prima sempre fresca arrebatarem a preferência dos fortalezenses e visitantes. Os pedidos dos turistas, aliás, foram tantos que a casa acaba de inaugurar uma sede em São Paulo. No cardápio estão listadas entradas como os mexilhões do Atlântico (R$ 18,90), 12 mexilhões puxados no azeite aromatizado com cebola, alho e pimentões. Enriquecidos com um toque de nata, acompanham torradas amanteigadas. Entre os pratos principais, estão os camarões jangadeiro (R$ 94,40), prato que leva os crustáceos recheados com catupiry e empanados. É servido sobre arroz à grega e batatas gratinadas. O lugar é conhecido pelos pratos que servem até três pessoas. Para a sobremesa, o tradicional pudim de leite (R$7,90).
 
Serviço:
Avenida Beira-Mar, 3698, Meireles. Telefone: (85) 3198-6000. Horário de funcionamento: 11h30/15h e 17h/0h (qui. até 1h; sex. e sáb. sem intervalo até 2h; dom. sem intervalo)
 
4. Tilápia Restaurante
De Reriutaba para o mundo. Filho do interior cearense, Valdir Nascimento é discípulo do mestre Faustino Paiva, mas deu o seu toque às mais diversas receitas que criou (e continua criando). Para começar, o caldo de peixe é cortesia, mas os clientes nunca se arrependem de pagar por entradas como a abobrinha menina recheada com bacalhau (18,60). A sugestão de Valdir para os leitores do Portal Sabores é o camarão Luiz Lopes (R$ 55,90, duas pessoas), grelhado com amêndoas e acompanhado de batata rösti. Dependendo do movimento, o lugar serve meias porções. Encerrando o banquete, caju flambado com sorvete de capim santo (R$ 8,90).
 
Serviço:
Rua Vicente Leite, 1131, Aldeota. Telefone: (85) 3268-1734 Horário de funcionamento: 11h30/15h e 18h/0h (sex. e sáb. sem intervalo; dom. até 18h; fecha seg.)  
 
5. La Bené 
Bené é um daqueles cearenses que deixou o Estado rumo ao Sul Maravilha para tentar a vida e voltou quando as coisas por aqui começaram a melhorar para quem pretendia viver do turismo. Ele já tinha alguns hotéis cariocas no currículo na época em que cedeu aos apelos dos promissores números da terra natal e fez as malas. No começo, para divulgar o empreendimento, chegou a distribuir panfletos em semáforos.  Deu certo, o lugar é hoje um refúgio para os que querem simplicidade e sabor. Às quintas, os caranguejos (R$ 2,50) são onipresentes nas mesas. De quinta a domingo, as ostras frescas (R$ 10, de 12 a 15 unidades) também têm seu espaço.Para bebericar, coquetel de morango ou abacaxi (R$ 4,50). No hall das entradas, boas dicas são o camarão sauté (R$ 19,90), refogado no azeite com alho e cheiro verde, e o arroz de camarão (R$ 15,90). A mariscada (R$ 39, duas pessoas), que vem com camarão, arraia, peixe, polvo, lula e pixoleta, é um dos pratos mais pedidos. Divide a preferência do público com o peixe à belle meunière (R$ 37), que leva camarão, alcaparras, champignons, batata sauté e arroz branco. Para adoçar o paladar, musses diversas como a de morango com chocolate branco (R$ 3).
 
Serviço:
Rua Sabiaguaba, 2230, Sabiaguaba. Telefone: (85) 3476-1970 Horário de funcionamento: 11h/17h (qua. até 15h; qui. até 0h; dom. até 19h; fecha seg. e ter.)  

Colunistas

Ver tudo
22 de fevereiro de 2020

Como cuidar da saúde no carnaval, evitar a ressaca e mais

Autor: Raquel Pessoa

28 de novembro de 2019

As “cervezas” dos “hermanos”: cenário e cervejas na Argentina

Autor: Samuel Magalhães (@SamCervas)

css.php