28, setembro, 2012

Pão francês mais saudável

 

Atento ao alto consumo de sódio no Brasil e aos problemas que a ingestão em excesso desse elemento pode acarretar na saúde dos brasileiros, como incidência de doenças crônicas como as cardíacas e as renais, o Ministério da Saúde, em dezembro de 2011, assinou um termo de compromisso com o objetivo de reduzir a quantidade de sódio no pão francês. A meta proposta pelo termo é de uma redução de 2% para 1,8% até 2014. O compromisso foi firmado em conjunto com a Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA), a Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (ABIMA), Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (ABIP), além da Associação Brasileira da Indústria de Trigo (ABITRIGO).
 
Essa iniciativa foi motivada pelo fato de o pão francês, segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), ser um dos alimentos que mais contribui para o consumo de sódio por parte da população brasileira. Esse consumo, no Brasil, está acima dos índices recomendados pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Os jovens entre 10 e 13 anos ingerem esse elemento químico além do máximo aceitável. Já com relação ao pão francês, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a média diária do consumo é de 53 gramas (pouco mais que um pãozinho que contém, atualmente, 50 gramas, sendo 320 miligramas de sódio).
 
Para alcançar a redução do teor de sódio no pão francês em até 10% em 2014 (de 320mg para 289mg), a Anvisa divulgou um documento, o Guia de Boas Práticas Nutricionais, para auxiliar no preparo de alimentos com o intuito de controlar os nutrientes usados na alimentação brasileira e combater as doenças ocasionadas pelo consumo excessivo desse elemento químico. Afinal, segundo a OMS, a diminuição na ingestão de sal para 5g por dia poderia reduzir em até 10% a pressão arterial dos brasileiros e óbitos por infarto e em 15% os casos de mortes por derrames. Assim sendo, para a Anvisa, alcançando essa meta, a  expectativa de vida dos hipertensos poderia aumentar em quatro anos no Brasil, além de fazer com que 1,5 milhão de pessoas não precisassem mais de remédios para controlar a doença.
 
Nos Mercadinhos São Luiz essa redução de sódio no pão francês já é uma realidade. “Reduzimos em 10% a quantidade de sódio no pão carioquinha, obedecendo com grande antecipação a um acordo proposto no ano passado pelo Ministério da Saúde. Este acordo previa que esta redução deveria ocorrer até 2014, e conseguimos alcançá-la 2 anos antes”, afirma Vancy Maia, gerente de qualidade. A mudança não altera a qualidade, consistência, maciez e o sabor do carioquinha.
 
Saiba mais
O Guia de Boas Práticas Nutricionais está disponível no site da Anvisa (www.portal.anvisa.gov.br)
 
 

Colunistas

Ver tudo
21 de fevereiro de 2019

Oficina de brigadeiro

Autor: Patrícia Ferreira (Gourmet Fortaleza)

12 de fevereiro de 2019

Casa de chás Le Thé 103 chega a Fortaleza

Autor: Raquel Pessoa

18 de janeiro de 2019

Você sabe o que são smoothies funcionais?

Autor: Raquel Pessoa

css.php